Fundação Roberto Rocha Brito

Incentivando o ensino continuado

Tosse Crônica (sem azia), não melhora com inibidores de acidez

17/07/2015

Pesquisadores britânicos avaliaram todos os estudos randomizados publicados, relacionados com o tratamento da tosse crônica, pigarro, rouquidão e sensação de “globo na garganta”(Globus  pharyngeus) e concluíram que os IBPs (Inibidores de bomba protônica), não foram melhores do que o placebo (BMJ 2014; 349: g 5816).

Na última década, em todo o mundo, cada vez mais os clínicos, otorrinolaringologistas e pneumologistas estão prescrevendo IBPs, para estes casos na suposição que estão relacionados com doença do refluxo gastro esofágico atípicas. Estes pesquisadores alertam que as alterações descritas na faringe como sugestivas de refluxo não são confiáveis e que a PHmetria pode apresentar resultados falso-positivos e falso-negativos.

Nos casos de dúvida diagnóstica, especialmente quando existem “sinais de alarme” (disfagia, odinofagia e sangramento), devem ser solicitados exames complementares.

Prof. Dr. Antonio Frederico Novaes de Magalhães